sábado, abril 08, 2006

Povo medroso


Indústria fonográfica processa portugueses que roubam músicas na Internet

Quem já não ouviu isto nas noticias? As multas poderão ir até aos 5000euros, para quem for "apanhado" a roubar músicas da Internet... Pois bem, é altura de acalmar o pânico de milhares de pessoas e de pais preocupados com o que os filhos fazem no computador.

1º - Os chamados "processos" vão ser criados pela SPA (Sociedade Portuguesa de Autores) e/ou pela IFPI (Federação Internacional da Indústria Fonográfica). Neste ponto,há uma coisa que deve ser clara: nenhuma destas instituições tem autoridade para passar multas a quem quer que seja. O objectivo (imoral) é assustar os utilizadores de Internet e levá- los a pagar uma indemnização até 5000 euros, ou será levado a tribunal. Isto pode ser visto como chantagem, uma vez que ou pagamos, ou levamos com um processo. Estas empresas que vão enviar as tais cartas, não estão a agir através de um processo judicial (pois seria muito dispendioso processar individualmente milhares de pessoas) mas sim através de um processo civil. Que relevância jurídica tem isto? Nenhuma! Simplesmente ameaçam as pessoas e metem medo. Se alguma pagar, melhor. Se ninguém pagar, encolhem os ombros e passam ao próximo. De facto há leis em Portugal, mas não são estas empresas que as escrevem.

2º - Onde está essa informação, e quem decide que valor é que se vai pagar? Em Portugal só há uma maneira de obrigar as pessoas a pagar multas ou indemnizações: o tribunal! Como o Bill Gates disse: "O nosso computador é tão confidencial como a nossa conta bancária". Sem processo em tribunal, ninguém (nem mesmo estas entidades) podem acusar, vigiar, espiar, exigir, passar multas, pedir indemnização, ter acesso ao vosso computador, ou "consultar" que downloads fazem.

3º - Para os menos entendidos, quem tem ligação à Internet, liga-se através de um IP (ex. MailScanner has detected a possible fraud attempt from "255.255.255.255" claiming to be MailScanner warning: numerical links are often malicious: 255.255.255.255) e mais nenhuma informação é transmitida (e atenção a isto). quem mantém o registo a quem pertence cada IP ligado, é apenas a empresa de Internet a quem contrataram o serviço (ex. Netcabo, Cabovisão, Sapo, Clix, etc). Neste caso, só com um processo judicial é que a vossa informação confidencial é disponibilizada. Ou seja: receberam uma carta a pedir uma indemnização. Muito bem, há processo judicial a decorrer em tribunal? Não? Então a carta não vale nada. E se quiserem ir mais além, contactem o vosso fornecedor de Internet e perguntem como é que a determinada instituição obteve os vossos dados, sem autorização do tribunal. E se ainda quiserem ir mais além, iniciem um processo contra o vosso fornecedor de Internet, ou contra a instituição que vos "ameaçou".

4º - Quem faz download de qualquer tipo de ficheiros da Internet (seja musica, filmes, fotografias) é apelidado de "pirata informático" pela comunicação social. Mas há uma grande diferença entre fazer download e desfrutar desse mesmo download no conforto da vossa casa, e de fazer download de filmes e música e ir vender para a feira da ladra, ou qualquer outro local. Quem lucra com estes negócios de downloads para vender posteriormente, é que deve ser apelidado de pirata informático. Ou será que quando se gravavam as telenovelas e os filmes da televisão em cassetes, também era chamado de pirata da televisão? É exactamente a mesma coisa. Em vez de copiarem da televisão, copiam da Internet.

5º - Neste momento, em Portugal não há nenhuma lei relativamente à pirataria informática (pelo menos explícita) e em que bases se suporta, ou que diferenças existem entre consumo próprio ou para venda. Da mesma maneira que não há qualquer precedente de tal situação. Todos aqueles anúncios no cinema, nunca deram em nada nem nunca ninguém foi preso. Eram só campanhas!

6º - Se estivessem a infringir alguma lei, acham que seriam enviadas cartas para pararem com os downloads e a serem convidados a pagarem de livre vontade? Também ninguém manda cartas a um ladrão para parar de roubar no metro e entregar-se na esquadra mais próxima, ou a um assassino para parar de matar os vizinhos com a caçadeira, e para se dedicar à agricultura. É absurdo! Se neste país nem uma pessoa que viola crianças vai presa, quanto mais nós que nos recusamos a pagar multas! Tirar músicas da Internet dá multa até 5000 euros. E andar a 120km/h dentro de uma localidade dá 500 euros? Passar um sinal vermelho menos que isso? Desencadear um acidente em cadeia na auto- estrada porque se bebeu demais fica-se sem carta? Acham justo? Tirar músicas da Internet é que é mau para a sociedade, e os perigosos somos nós, não?

7º - Recentemente em França, foi aberto um processo pelas indústrias e editoras similar a este, e até foi feita uma petição em tribunal para ser criada uma lei que punisse quem fizesse downloads da Internet. No entanto, o Juiz recusou-se alegando que se estaria a violar a divulgação cultural. Temos o direito de experimentar o produto antes de o comprar, ou não?

8º - Quem acham que perde com isto tudo? O terror instala-se, as pessoas começam a parar de fazer downloads, e a Internet em casa passa a ser usada para ver páginas e ler o email. Quem precisa de grandes velocidades para isso? Ninguém...assim os consumidores começam a cancelar a Internet, ou a passar para uma mais barata. E quem sofre? O fornecedor de Internet !

9º - Há vários cantores e grupos de música nacionais que culpam a "pirataria" das baixas vendas que os seus álbuns conseguem no mercado. Esta é a lista de vários artistas que lutam contra a pirataria: Ágata, Agrupamento Musical Diapasão, Aldina, Alfredo Vieira de Sousa, Ana Moura, António Cunha (Uguru), António Manuel Ribeiro, António Manuel Guimarães (Magic Music), Banda Lusa, Blasted Mechanism, Blind Zero, Bonga, Boss AC, Camané, CantaBahia, Carlos do Carmo, Carlos Maria Trindade, Carlos Tê, Clã, Cristina Branco, Da Weasel, Danae, David Fonseca, Dealema, Delfins, DJ Vibe, Dulce Pontes, Emanuel, Expensive Soul, Fernando Rocha, Filipa Pais, Fingertrips, FNAC, GNR, Gutto, Iran Costa, Íris, Jaguar Band, João Afonso, João Gil, João Monge, João Pedro Pais, João Portugal, Jorge Cruz, Jorge Palma, José Mário Branco, Liliana, Lúcia Moniz, Luís Cília, Luís Represas, Luísa Amaro, Mafalda Veiga, Manuel Faria, Manuel Freire, Manuel Paulo, Mão Morta, Marante, Maria João&Mário Laginha, Mário Fernandes, Mariza, Ménito Ramos, Mesa, Miguel&André, Miguel Guedes (em nome individual), Mind da Gap, Místicos, Mónica Sintra, Paula Teixeira, Paulo Ribeiro, Pedro Abrunhosa, Pedro Ayres Magalhães, Pedro Oliveira, Pedro Osório, Quatro Cantos, Quim Barreiros, Quinta do Bill, Rádio Macau, Rita Guerra, Rodrigo Leão, Rosita, Rui Bandeira, Rui Veloso, Santamaria, Sérgio Godinho, Teresa Tapadas, The Gift, Toranja, Toy, Tozé Brito, UHF, Vitorino, Wraygunn, Xutos e Pontapés, X-Wife e Zé Peixoto. Por favor, e peço-vos que metam a mão na consciência: Quem é a pessoa com alguma inteligência que se vai a meter a fazer download de músicas da Ágata? Ou da Rosita? Ou do Agrupamento Musical Diapasão? Ou pior, do Iran Costa?

10º - Ora vejamos: Fim da Pirataria -> Menos Utilizadores da Internet -> Choque Tecnológico por água abaixo -> Portugal país cada vez mais atrasado a nível europeu Fim da Pirataria -> Menos Utilizadores da Internet -> Menos lucros dos ISP's -> PT apresenta prejuízo -> Portugal país cada vez mais atrasado a nível europeu Fim da Pirataria -> Aumento dos Processos que se acumulam nos tribunais -> Justiça mais lenta -> Portugal país cada vez mais atrasado a nível europeu Fim da Pirataria -> As pessoas não vão comprar Cd's só porque a pirataria "acaba" ou diminui podendo mesmo criar uma certa "revolta" contra as editoras e afins -> O povo começa a cagar para os artistas -> Menos lucros para editoras e artistas -> Mundo da música e não só com dificuldades -> Portugal país cada vez mais atrasado a nível europeu Continuamos...?

11º - Ok, concordo que os direitos de autor têm que ser protegidos. Mas não concordo que um simples CD de música cujo custo de fabrico ronda 1 euro, seja vendido por 15/20 euros, em que apenas cerca de 2 euros vão para os artistas. E ainda têm a lata de chamar piratas a nós?

12º - Concluindo, não se deixem vencer pelo medo. Não digo para olharem para o lado caso recebam essas cartas, mas sim que se informem e que pesquisem as maneiras legais de se fazer o correcto. Informem e mantenham-se informados, pois basta haver um decréscimo dos utilizadores deste tipo para essas empresas pensarem que podem fazer tudo e que podem ganhar. Eu posso considerar-me culpado, mas sou culpado, não por fazer downloads de musicas e filmes, mas pelo facto de fazer parte da classe média que mal tem dinheiro para pagar a renda de casa, e ainda faz um sacrifício enorme em pagar 35 euros pela Internet, mais não sei quantos euros pela TvCabo, mais não sei quantos euros pelo telefone, mais não sei quantos euros pela assinatura mensal do telefone, e de trabalhar de sol a sol. Mas NÃO SOU CULPADO, pelos roubos de ministros, deputados, e administradores de empresas estatais, pelos buraco1s financeiros que causaram a empresas estatais. NÃO SOU CULPADO, pelo buraco financeiro em que o pais se encontra, e muito menos pelo valor do défice 6,8. Agora só vos peço para levarem a vossa vida atrás do computador calmamente, não castiguem os vossos filhos por algo que não estão a fazer, e acima de tudo, divulguem toda esta informação, para que essas empresas que vêm do estrangeiro, não pensem que somos uma cambada de saloios e que nos podem meter medo!

Felizmente ainda há pessoas com uma elevada dose de sensibilidade e bom senso, ás vezes da trabalho, mas é bom sabe-lo.

domingo, abril 02, 2006

Alucinados


Á vossa esquerda temos um clássico das estradas nacionais. Quem não se lembra deste gigante poster publicitário a um delicioso porto. Pois é, não me parece bem, aliciar as pessoas a uma ingestão do mesmo logo neste momento critico, mas agora obrigar companhias de produção vinicula a fazer campanha contra a ingestão do seu produto não me parece muito católico. Passamos do 80 para o 8. se Sócrates estivesse no governo ai à uns 14 anos este slogan talvez nos tivesse dito , epah estou aqui com a peida virada para ti a beber uma bela vinhaça que tu agora não podes beber. Não beba Porto Sandeman.

eu-posso



Parece que é mesmo verdade. Esta merda de sacar musicas pela internet dá direito a multa ou até prisão, ridículo. 3 mil o mínimo 5 mil euros o máximo, acredito que seja um montante despropositado para o acto. Quem é que ganha com isto? Eu sei que a industria musical tem vindo a perder, mas quem ganha, pergunto eu! Vamos , vão distribuir a soma das multas por todas as bandas que dispõem de discos à venda. Seria engraçado. O mais inacreditável é o facto que depois de venderem de modo hostil todo o tipo de dispositivos que reproduzem ficheiros mp3 de todas as marcas falo da “Sony” da “Samsung” da “Apple” que estiveram para ser processadas por aliciarem as pessoas à pirataria, desculparam-se, construindo à pressa sites onde se podiam comprar musicas a um dólar, isto depois de saberem que iam ser processadas em milhões, conseguiram dar a volta ao assunto. O que é certo é que durante anos não falo em muitos talvez em dois no máximo os ditos “mp3” existiram sem a existência deste tipo de sites como o site “i-tunes” da “Apple” onde sacamos uma musica a 1 dólar. Ridículo. Nenhum de nós vai pagar isso. Devíamos eu sei, comprar o cd e depois converter no computador em mp3. Ainda não percebi é porquê este novo negocio , depois do milionário negocio da venda de mp3 vem o acréscimo dos rendimentos chamado multa por utilização, uma mina de ouro. Então e as K7´s ? as gravações de cd´s não é tudo pirataria? Não percebo. Parece que andamos a comprar aparelhos que não podem ser usados então e processar estes gigantes não seria mais lógico? Cortar o mal pela raiz em vez de cortarmos os ínfimos ramos que irão sempre crescer… ? afinal sempre foi mais fácil prender aquele que rouba a maçã na mercearia. É o nosso mundo, ridículo.

p.s: ampliem a foto.

sábado, abril 01, 2006

My home

Uma em cada doze pessoas está armada, o problema agora é, como armar as outras onze!? Baseado em factos reais, ‘Senhor da Guerra' é uma história de acção situada no mundo internacional do negócio de armas. O filme explora as consequências do fim da Guerra Fria – a enorme quantidade de armamento que os estados soviéticos venderam a outros países, principalmente a Àfrica, e a vasta soma de dinheiro que os negociantes de armas acabaram por ganhar. O filme “Lord of War” segue as pisadas de um deles, o “dealer” Yuri Orlov. Proveniente da Ucrânia, antes da desunificação da União Soviética, a família Orlov emigrou para a América ainda Yuri era uma criança. Foi a intitular-se descendente de judeus que ele começou uma vida de inúmeras identidades fraudulentas, no mundo obscuro da venda de armas. Penetrando em algumas das mais mortais zonas de guerra, ele luta para ficar sempre um passo à frente do agente da Interpol, dos seus rivais no negócio, até mesmo dos seus clientes, onde se incluem os mais famosos ditadores. Isto é apenas a história de um filme genial, há muito em que pensar. um filme a ver. Aconselho.

E por mais incrível que pareca na América há mais lojas de armas que restaurantes do MacDonnalds. Uma coltura diferente.

sexta-feira, março 31, 2006

Xeque Mate


Primeiro damo-nos a comer, para depois comer, por vezes ainda mais. É o truque.

quarta-feira, março 29, 2006

Mundos iguais

Chove lá fora... Onde estarás tu? Serás feliz? Estou sentada no velho sofá da sala, ouço a chuva a cair, fumo mais um cigarro e tento deixar de pensar em ti. Lembro-me das nossas longas conversas, onde os pensamentos atropelavam as palavras e os sonhos se confundiam com os desejos e os medos... tínhamos tantos..!
Antes de ti, para os outros era distante e desprendida... vivia algures... num sítio só meu. Zangaste-te comigo... afinal, dizias tu, eu tinha que ter ilusões, fantasias, expectativas, mágoas... paixões! Acedi. Até hoje, foste o único a quem eu dei o meu coração por inteiro.
Lembraste quando prometemos um ao outro que não íamos ser iguais a tantas pessoas que passam pela vida sem a viver? Prometemos ser diferentes e não ser arrastados pelo vulgar quotidiano... Parecia-nos tão fácil... Lembraste de desafiarmos o mundo? Lembraste de sermos tão grandes, que no silêncio do teu quarto, o tempo parava para ouvir os nossos planos?
Agora, desde que nos perdemos, eu acabei por me abstrair do mundo... Vivo devagar, sem pressa de ser feliz e com medo de sonhar. Todos os dias parecem ser Domingo... Tentei recomeçar de novo, apagar-te de mim... largar mais um pouco de nós... Contigo era tudo tão fácil... um olhar, um sorriso teu e eu enfrentava o mundo. Agora que olho para trás... Onde foi que nos perdemos? Quando foi que deixámos de cuidar um do outro e te cansaste de mim? Volto atrás, recordo cada instante, e não sei. Só sei que sinto a falta do teu cheiro, das tuas mãos, da maneira como me abraçavas, me fazias rir e me protegias do mundo. Será que nos precipitámos?
Cansei de me dizer que te vou esquecer, que vou apagar o passado e que devagar nos vou largando... desisti de pensar que alguma vez te poderia afastar assim.
O tempo atraiçoou-me e não me trouxe nem o esquecimento, nem a indiferença, apenas, numa persistência assustadora, me fez reviver todos os momentos.
Gostava de te poder dizer que já não te amo, mas não consigo. Sabes,... Todos os momentos em que nos amámos, todos os momentos que vivemos, em que fomos pedaços de tudo e restos de nada, eu juntei, guardei... E amarei para sempre.


Ana Maria Costa
foto: Nuno Leitão
texto: Ana Maria Costa

terça-feira, março 28, 2006

Nós

Hoje serão mais que onze, são muitos mais. Hoje joga a fé.

Toy Story


Será talvez interessante pensar nestas coisas simples. Decorre no Liceu Francês de Lisboa com iniciativa de um aluno do último ano uma acção que eu vejo como inovadora e bastante perspicaz do ponto de vista pisco-social. Parece que arranjaram um grande depósito onde seriam depositados inúmeros brinquedos bélicos com fim à sua destruição. Serão mesmo estes responsável por alguns dos nosso acto mais selvagens, dignos de um ser extra terrestre, não falo de aliens mas de alguém que não é daqui, alguém que não sabe o que é ser humano. Confesso que nunca me atraíram muito este tipo de brinquedos. Depois da proibição de jogos de violência alem fronteiras seria “justo” interditarmos as crianças de brincarem com um soldadinho de chumbo, ou um “ActionMan”. Acredito que a culpa não será das empresas responsáveis, mas talvez dos pais ausentes que não educam, limitam-se a comprar um substituto seu.

domingo, março 26, 2006

windows


Nazi, ditador, fascista, monopolista? Não arriscaria deitar essas cartas na jogada em que estamos. Muitos "pintam a manta" como se disso se tratasse, talvez lhe chamemos inveja, infantilidade. Eu chamo, obrigado, por teres facilitado as nossas vidas em parte.É verdade se muitas vezes empregamos o termo "mente brilhante" aqui esta o momento certo, assim o foi, brilhante. Invejo-o , não no sentido negativo como muitos o vêm mas no positivo, quem me dera possuir seu Q.I. Felizmente não toca a todos e não é para quem pode é para quem merece, injusto falar disto, não fosse a inteligência tão culpada. Por muito. Assim se faz a analogia. Olhai como quiserdes, é a arte, e assim a interpretamos.

Load ""



Depois de uma amena cavaqueira, imagine-se de jogos de computador, dou por mim a pensar que não sou a única pessoa nostálgica com todos estes fenómenos. Fenómenos que se auto titulam de SuperMário, Sonic, Shinobi, Itália90, Tetris, entre muitos outros, mesmo muitos. Sentados num reconfortante café concerto subejamente conhecido da metrópole onde alfaces tendem a apodrecer, muita da nossa atenção dirigia-se não só para um estupendo concerto que fazia por acontecer mas também para uma banal conversa de putos de primária, conversa esta que me fez ver que não era o único ser naquele espaço que sentia toda uma melancolia por tempos que nos foram tão divertidos de volta de uma banal maquina último modelo de 16 bit, ou recuando mais propriamente ao final dos anos 80, com a tão querida “Amiga”, ou mesmo ZxSpectrum, onde bons minutos de autêntica diversão eram passados com aquele “burburinho” tão reconfortante depois de um obrigatório Load”” ou “”load, já não me lembro muito bem, o tio alzeimer já tende a bater à porta. Era uma sonoridade tão característica que muitos de nós não a esquecerá mais, sons simples e perfeitos que tendem a penetrar na memória sem mais desaparecer, não fosse a insanidade da recordação de um ruído do além.
Depois de uma singela enumeração de memórias e significados, momentos e sentimentos não só passados na companhia solitária de mais um aparelho nipónico, mas também na companhia de vários comparsas nas tardes de inverno encafoados em casa a jogar Streetfight na SuperNintendo, ou um inovador “4players” na N64, num glamuroso Mariokart. Não vale sequer descrever os momentos, foram tantos… não fui o único. Apesar do sentimento no seio dos meus amigos ser unânime quanto à influencia dos vídeo jogos, quer ao logo de toda a nosso infância, quer actualmente, sim porque infelizmente eu ainda sou o único à espera de uma reabilitação, todos estes já tinham deixado o vicio à bastante tempo embora um destes ainda esteja à beira de uma crise, eles sabem de quem falo, a unanimidade também foi unânime no que toca à apreciação de que os jogos de outrora os filhos de gameboy, mastersistem, spectrum, nes, gameguear, eram em tudo mais fascinantes que os actuais jogos com gráficos a rasgar os céus, grande jogabilidade e bandas sonoras subermas a lembras filmes de Hollywood, mas sem a mesma essência de um, velhinho SuperMario, um alucinante Bart vs the World, ou Tombraider na sua primeira aparição. É triste que a massificação e tentativa de rentabilização deste negócio ao máximo acabe por estragar toda a qualidade de um jogo, que não necessita de grandes campanhas publicitarias, apenas de significado e divertimento acima de tudo, quer seja jogado num GameBoy a preto e branco ou na minha mais recente aquisição que muito deixa a desejar em relação a este velho senhor da guerra, falo da “PSP”. Chega de conversa, vou jogar PuzzleBubble, um clássico do mundo árcade disponível no post anterior.

sábado, março 25, 2006

Bónus


Já era tempo de presentiar os meus leitores… sim um presente. Não acredito que nunca ninguém tenha gasto um bom punhado de escudos a jogar esta dádiva dos deuses, uma banda sonora simples e esplêndida uma jogabilidade fácil e perfeita, numa lógica de jogo que não enjoa, mais de uma década a entreter quem não tem o que fazer.

Saudável

De que são feitos os nossos hambúrgueres ?

Apenas 100% carne de vaca, dos melhores produtores e sem aditivos, corantes nem conservantes. A nosso carne de vaca é sujeita a rigorosos controlos de forma a garantir toda a sua qualidade e valor nutritivo. Depois é grelhada, sem adição de qualquer gordura, apenas uma pitada de sal e pimenta no final. Como se vê, não existe grande segredo nos nossos hambúrgueres. Apenas ingredientes da melhor qualidade. “

Até agora parece tudo normal, mais uma campanha suigeneris da nossa tão conhecida cadeia de fastfood. Mas afinal onde é que eles querem chegar com este tipo de baboseiras? Já não chegam os biliões de hambúrgueres que vendem diariamente para não dizer por hora, a coitados e famintos cidadãos que pouco tempo tem para almoçar, será que para além deste público alvo que dispensa qualquer tipo de marketing também querem convencer não estes mas também aqueles que preferem adoptar outro tipo de alimentação, mostrando que os seus produtos são mesmo bons? É isso que eles querem? Será que intencionam que nos convençamos que são mesmo nutritivos? Ricos em sais minerais, vitaminas, proteínas. Eu agora questiono-me onde está a Tvi? A crónica nós por cá ? Não há ninguém que processe estes “gajos”? Um imberbe advogado que queira começar a sua vida com um caso mediático?

Amanhã mais campanha de abate ao nosso bem estar surgirão…. I´m lovin´it

quarta-feira, março 15, 2006

Vendidas


"É um livro fantástico e aconselho a todos que, ainda não o leram, que o façam..."

Tenho um irmão "diferente"



"Mãe, porque é que o mano é diferente?". Uma pergunta difícil de responder, sem dúvida..Pois é, eu tenho um mano diferente. Chama-se Tomás, tem 13 anos e é diferente, porque tem trissomia 21 ou Síndrome de Down (vulgarmente conhecido por "mongolismo"). E, por vezes, surgem perguntas, cuja resposta nem sempre é fácil. Aposto que quando o meu irmão nasceu, tinha eu, perto de 6 anos, devia massacrar os meus pais e os meus avós com perguntas do género da que se encontra no início deste texto e não devia ser nada fácil de responder.
Hoje em dia, nem me lembro que o Tomás tem trissomia 21, pois para mim é, apenas o meu irmão mais novo. O Tomás faz tudo o que os outros meninos fazem, chora, ri, brinca (a sua preferencia vai para a playstation!!Mas, também, gosta muito de fazer puzzles e pintar), faz algumas asneiras (como por exemplo, um dia, estavamos na praia e ele resolveu esconder-se atrás de umas cadeiras e nós sem sabermos..às tantas, estava tudo à procura do Tomás, pela praia inteira, quando o encontraram escondido, estava a rir-se, vendo o que nós faziamos..escusado será dizer que, os meus pais não acharam muita piada!!), ajuda a minha mãe na cozinha (adora , por exemplo, fazer doces, especialmente, mousse de chocolate, para, no final, "lamber" um resto que sobrou!!)..e por aí, em diante!!
Enfim, são coisas normais que todos nós fazemos. Mas, todos somos diferentes!!Se repararem, na escola, existem meninos mais gordos, outros mais magros, uns mais altos, outros mais baixos, uns de cabelo mais escuro, outros mais claros, uns que correm mais que outros..E, muitas outras características.. Mas, todos nós somos especiais (cada um à sua maneira!!). O Tomás é especial e, para mim, esta característica é bem evidente, nos carinhos que dá, nos beijinhos e abraços que me dá (são a melhor coisa do mundo!!!) e, mais importante que tudo, de referir, uma caracteristica super especial, ele tem a capacidade de perceber quando estamos tristes, chateados, alegres...Mas, qualquer seja, a disposiçao com que estamos no momento, ele está lá sempre para dar um abraço, um beijinho ou dizer "Gosto de ti" (ou como ele diz, "Goto ti"!!). Mas, o Tomás, também, necessita de muita atenção, nomeadamente, nos estudos, pois estes meninos aprendem mais devagar e precisam de ajuda para fazer determinadas coisas.
Tenho vindo a falar de caracteristicas do meu irmão, mas é importante explicar o que significa trissomia 21. Esta foi descrita em 1866, pelo médico inglês Down. As principais características das pessoas portadoras desta doença são: alterações no desenvolvimento dos ossos da cabeça e da face e mal formações internas nos intestinos e no coração; o facto de serem de pequena estatura, terem cabeça redonda e uma face larga; e, uma característica típica é a presença de um prego na pele no canto interno dos olhos, o que os torna oblíquos e assemelhados aos olhos amendoados dos povos de origem mongólica, daí o nome da síndrome. Esta doença não tem cura, mas estas crianças podem receber muita ajuda. Por exemplo, o meu irmão tem, todas as semanas, umas aulas especiais, de fisioterapia, terapia ocupacional e terapia da fala. Nessas aulas, pode aprender coisas tão fáceis para nós, mas que eles têm de trabalhar muito, como segurar bem os talheres, encaixar legos, a falar melhor, entre muitas outras coisas. Acho que sabendo isto, podiamos começar a dar maior importancia a tarefas tão simples, como abotoar os botões de uma camisa ..Bem, penso que com este texto consegue-se ficar com uma ideia, do que é a trissomia 21...E, devemos ficar com a ideia de que, todos diferentes, mas todos iguais..
Aproveito para mandar um beijinho ao Tomás e dizer lhe que gosto muito dele!!!



Posted By: Margarida Oliveira

terça-feira, março 14, 2006

Desgraça



Pois é já não há desculpa. Para quem adora dar uma de mentiroso, quando é necessário, e desculpar-se com, estou a entrar no túnel ou estava no metro, é melhor esquecer, agora e infelizmente já há rede no metro, para o horror dos horrores, enlatado numa conserva de sardinha agora os telemóveis tocam, os toques são indescritíveis, desde o toque da moda ao "polifónico dos Dragosteia" só se escapa mesmo o trim. trim. As condições nos transportes públicos parecem cada vez piores. A partir desta semana já se pode começar a ouvir a discussão de namorados, os desentendimentos entre empreiteiros e trabalhadores de leste, ou a bela e atípica maneira estridente que muitas pessoas adoptaram para falar como se num campo de batalha estivessem. MAYDAY...MAYDAY.....

foto. Nuno Leitão

segunda-feira, março 13, 2006

Educação














Não incentive seus filhos.

Por falar em incentivos, fica aqui a sugestão para a genial banda sonora do filme "Brokeback Moutain". Não há desculpa para não ouvir.

sexta-feira, março 10, 2006

Portugal dos pequninos


O choque tecnológico parece que tem nome, compaq, sony, hp, accer... e eu a pensar que estávamos a remar todos para terra. E eu a pensar que o homem era mesmo "bonzinho" e nos dava a oportunidade de adquirir um novo aparelho que em nada faz falta, se é de cultura que falamos. Parece que a venda de computadores subiu, é bom , a economia parece bem. Pois é "dão-nos" oportunidades, as grandes companhias que antraz referi também parecem estar na mó de cima, e os "menino" de trás do sol posto que ficaram sem escola? E os professores que todos os dias são dispensados? Será que só conta o bem estar de grandes multinacionais? o mais interessante é saber quem é que vai pagar os tais 50% que o senhor José Sócrates disse reembolsar, num montante máximo de 250euros, sempre me disseram se dás a uns tiras a outros, e eu sei do que falo porque não me embrenho em telejornais manipulados, talvez os outros se chamem, gasóleo agrícola, que sobe como se de 95 octanas se tratasse, será que vamos ganhar mais com a classe média alta detentora de mais um ou dois "notebooks" que os meninos levam para a universidade com o fim de ver mais um dvd nos confortáveis auditórios aquecidos enquanto professores gastam o seu Latim ou com o indevidamente dos agricultores nacionais? Eu falo de tudo isto porque sei do que falo. Não li. Porque aliás não sei ler. Por cá come-se bem tenho um novo portátil e a ti agradeço. Obrigado. O meu Tio ainda consegue pagar bem as despesas agrícolas, vai dispensando um ou outro empregado mas que se lixe... Vive-se bem. "Vivemos"

War



Until the philosophy which hold one raceSuperior and another inferioris finally and permanently discredited and abandonedEverywhere is war, me say war.That until there are no longer first classand second class citizens af any nationUntil the color of a man's skinis of no more significance than the color of his eyesMe say war.That until the basic human rights are equallyguaranteed to all, without regard to raceDis a war.That until that daythe dream of lasting peace, world citizenshiprule of international moralitywill remain in but a fleeting illusionto be pursued, but never attainedNow everywhere is war, war.And until the ignoble and unhappy regimesthat hold our brothers in Angola, in Mozambique,South Africa sub-human bondagehave been toppled, utterly destroyedWell, everywhere is war, me say war.War in the east, war in the westwar up north, war down southwar, war, rumours of war.And until that day, the Efrican continentwill not know peace, we Africans will fightwe find it necessary and we know we shall winas we are confident in the victory.Of good over evil, good over evil, good over evilGood over evil, good over evil, good ever evil.



Bob Marley

Óleo 2











Nuno Leitão

quinta-feira, março 09, 2006

Corpóreo




Felizmente é desta matéria que somos feitos, alma e corpo. Por sorte quando o corpo é incapaz a anima supera. É a felicidade de sermos algo mais que tamanho, é sermos todo o tamanho.

Grande



Muitos não acreditavam. Outros nunca acreditaram. Uns não acreditam e há outros que nem querem acreditar, é sem duvida a paixão, a paixão na crença, um objectivo comum, o sonho, a Europa, mais uma vez . confesso que nunca vi esta Europa tão perto, lembro-me apenas daquelas noite gélidas em que a chuva caia naquele estádio exposto ao céu, em que eu e o meu amigo íamos ao inferno, sofrer, ver a superioridade dos outros, juventos... ajax...bayern... era pequeno e chorava . O meu pai sempre me disse para não chorar a vida era mesmo assim o importante era sermos felizes, quer se tenha a vitoria ou não, por isso e graças a ti hoje não sofro, sorrio apenas.

terça-feira, março 07, 2006

segunda-feira, março 06, 2006

Smith-Jones-Robinson



Smith, Robinson e Jones são o fogueiro, o guarda-freio e o maquinista de um comboio, mas não por esta ordem. No comboio viajam também três empresários com os mesmos nomes: Mr. Smith, Mr. Robinson e Mr. Jones.

1. Mr. Robinson vive em Detroit.
2. O guarda-freio vive exactamente a meio caminho entre Chicago e Detroit.
3. Mr. Jones ganha exactamente 20.000 dólares por ano.
4. O vizinho mais próximo do guarda-freio, um dos passageiros, ganha exactamente três vezes o que ganha o guarda-freio.
5. Smith bate o fogueiro ao bilhar.
6. O passageiro com mesmo nome que o guarda-freio vive em Chicago.

Qual é o maquinista?

Mandem as voças respostas, em breve publicarei a solução. Aposto que nao conseguem fazer!

domingo, março 05, 2006

Stop




Há posts que são premeditados, outros não. Este é mais outro que nem esperou por uma ecografia para ver se era rapaz ou rapariga, foram os nervos depois de ver o filme que me fizeram escrever. Se há imagem que valem umas boas palavras há filmes em que não vale mesmo a pena falar.

Censuram-me por andar devagar, país, amigos, colegas, automobilistas que tendem em fazer uso do mesmo, argumento sempre, digo-lhes que não tenho mão na máquina prefiro jogar pelo seguro. Se o homem não controla o semelhante como é que quer dominar a máquina? Uns dizem-me: isto é uma máquina! Eu respondo, mas fomos nós que a fizemos!

Se pensam que basta um bom carro, um ego, uns pneus de qualidade e uma estrada em condições, vejam o filme.

60 minutos



Melhor actor, quanto a isto já se sabia. Queria mesmo era avisar todos os interessados que hoje a sic noticias irá repetir o documentário de Truman Capote, filme e escritor. Só espero que ainda tenham tempo de ver. ´

Faltam 2 horas para 60 minutos. (Hoje ás 15:00 horas, na sic notícias)